quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

15 minutos para você refletir - PETROBRÁS, INFLAÇÃO, BOLSA ESMOLA E O BRASIL LADEIRA ABAIXO.


Se você leu algo sobre aplicação no mercado de bolsa de valores, certamente já ouviu falar em “blue chips” (se não sabe do que se trata leia este tópico). Pois é, aqui no Brasil uma das mais poderosas “blue chips” sempre foi a PETROBRÁS. Recomendada por dez entre dez analistas de mercado e reverenciada por milhões de ávidos aplicadores, as ações da nossa empresa de petróleo sempre foram “um rio de dinheiro”. Isso tanto é verdade que elas se tornaram uma das mais rentáveis alternativas para a aplicação do saldo do FGTS (que não rende absolutamente nada ao trabalhador em sua “versão básica”); em muitos casos, essa modalidade de FGTS dobrou ou triplicou saldos ao longo desses anos.
Mas, veio a “Era PT” e uma empresa tão poderosa como a PETROBRÁS não poderia ser deixada em paz. Afinal de contas, com o poder gerado pelo ambicionado “ouro negro” que brotava do solo brasileiro e abarrotava os cofres da empresa seria possível comprar muitas almas e enriquecer muita “gente boa” ligada ao partido.
Sempre criticando o governo anterior por ter tentado mudar o nome da empresa (uma idiotice sem tamanho realmente) e vomitando a cada eleição que “eles” queriam privatizar a “nossa” PETROBRÁS; o PT veio iludindo e mentindo – ano após ano – enquanto estendia seus tentáculos famintos sobre o patrimônio da estatal construído com o suor do brasileiro e muita competência ao longo de anos e anos de trabalhos bem feitos.
Assim, vieram às mentiras sobre a autossuficiência, a manipulação de balanços, as negociatas com empresas estrangeiras ligadas ao escroque e ditador venezuelano (que causaram um prejuízo de bilhões de dólares) e estranhas compras internacionais de refinarias completamente obsoletas com preços jogados na estratosfera.
O “tiro de misericórdia” foi a mudança das regras de exploração de novos postos de petróleo que eram extremamente vantajosas para a PETROBRÁS porque eliminavam totalmente o risco das operações e a deixavam apenas com o “filé mignon” da coisa. Com a esfarrapada desculpa do “resgate do nacionalismo” e de um maior controle sobre nossas riquezas, criaram novas regras que invertiam a situação completamente e devolviam para a PETROBRÁS todos os riscos envolvidos na pesquisa de novos poços (em especial do pré-sal). Com a suspensão dos leilões de novos poços (dada a falta de interesse de muitas empresas) e a criação de novas estatais para servirem meramente de cabides de emprego aos seus aliados de ocasião e “cumpanheiros” predadores do erário público; a PETROBRÁS começou a mergulhar a todo vapor num mundo nunca antes explorado por ela: um mundo de prejuízos, manipulações de contábeis e perda de rentabilidade.
A coisa chegou a tal ponto que a empresa, mesmo sendo detentora do monopólio da exploração e o do comércio de petróleo num país de dimensões continentais e dono de uma das maiores reservas petrolíferas do planeta, perdeu mais de um terço de seu valor de mercado em dois anos e passou a figurar (em valor de patrimônio) atrás de empresas que sempre lhe foram muito inferiores em todos os aspectos (como a petrolífera colombiana que desbancou a PETROBRÁS recentemente).
Mas, se você é um desses idiotas que adora o PT e repete as bobagens e mentiras que eles vomitam, já vai se preparar para dizer que quem deve se preocupar com o valor de mercado da PETROBRÁS são os “burgueses capitalistas” que aplicam na bolsa de valores. Lá na terra de Lênin (ou no século passado) você até podia ter razão. Mas, lembre-se que hoje há um grande número de trabalhadores que possuem seus saldos de FGTS atrelados a rentabilidade da PETROBRÁS. Logo, a cada nova perda de rentabilidade e a cada nova má notícia (como a queda de produção provocada pelas dificuldades que a empresa atravessa anunciada este mês) é esse pobre trabalhador o primeiro a “se ferrar”.
Mas, não fique triste. Como todo bom petista, você sempre desejou que o socialismo imperasse e que tudo fosse distribuído igualmente entre cada um dos brasileiros. Portanto, em relação a isso, pode ficar totalmente tranquilo. O PT acertou em cheio e está impondo o socialismo com força total em nosso país. Exatamente como fizeram a URSS, Cuba, Coreia do Norte e tantos outros “vitoriosos” socialistas; a miséria está prestes a ser socializada rapidamente em nosso país. A inflação dispara, a indústria nacional perde mercado e fôlego a galope e o endividamento da população atinge a estratosfera.
Não esquenta. Dilma, Lula, Dirceu e Cia Ltda darão um jeito nisso e golpearão certeiramente o mal que corrói as conquistas do Plano Real e a estabilidade econômica que tanto perseguimos. Nesse exato momento, os anjos petistas estudam a criação de mais uma “bolsa esmola” (a bolsa televisão) para garantir a salvação dos cada vez mais empobrecidos brasileiros.
Aplicando a mesma “criatividade contábil” que afirma pertencer a “Classe Média” o brasileiro que ganha a “quase fortuna” de R$291,00; que libertou da miséria um número de brasileiros quase duas vezes maior do que o IBGE apurou, através do Censo, serem miseráveis (dando R$2,00 de complementação de renda) e fez “brotar” um superávit onde só havia déficit; o governo petista garantirá por todas as formas possíveis e imagináveis sua necessária massa de escravos descerebrados e viciados em migalhas que lhe garante continuar mamando nas tetas do poder e dilapidando o patrimônio de todos nós, enquanto engorda as contas e as fortunas de seus líderes e associados.
Enquanto isso, o Brasil vai ladeira abaixo a toda velocidade.
Pense nisso.

Read more: http://www.visaopanoramica.com/2013/02/07/petrobrs-inflao-bolsa-esmola-e-o-brasil-ladeira-abaixo/#ixzz2KEmR6g8t

Um comentário:

Mauro de lara filho disse...

Pra que esquentar a cabeça com esses probleminhas? Nóis tem carnaval, tem novela, bbb e a copa do mundo (imagina a festa!).