terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Os 15 Os piores vírus de computador

. Foto: Terra
Foto: Terra


O pior vírus é aquele que infecta o nosso próprio computador, né? Infelizmente, milhões de nós já passaram por essa infelicidade, que resulta em horas – e às vezes dias – de limpeza, restauração e recuperação da tecnologia.
Hoje, há diversas opções de antivírus que são projetadas para atacar alvos específicos, como os vírus desenvolvidos para roubar contas bancárias.
Antes de 2005, todos os vírus tinham o mesmo objetivo: danos sobre os discos rígidos, corrompendo arquivos, acabando com empresas e trazendo muita dor de cabeça as vítimas. Nessa época, a segurança de computadores se transformou em um grande negócio, e também foram criados alguns dos vírus mais famosos de todos os tempos. Confira os 10 piores:
1 – Stoned
Eis o início do problema: antes mesmo da era do www, os primeiros vírus de computador se espalhavam através de disquetes. Um dos primeiros surgiu em 1987 e era conhecido como Stoned. Os usuários infectados recebiam a seguinte mensagem na tela: “Seu computador está agora apedrejado”.
Diversos variantes do vírus foram criados, dando início à prática dos hackers de atualizarem o código de um vírus existente para criar mais infecções.
2 – Jerusalém
No final de 1987, o vírus Jerusalém começou a se espalhar. Esse vírus foi muito mais destrutivo do que o Stoned, pois infectava arquivos dos tipos .exe e .com.
Como o vírus era lançado sempre nas sextas-feira 13, a propagação era lenta comparada ao Stoned. Mesmo assim, o Jerusalém teria destruído dezenas de milhares de programas dos usuários infectados.
3 – Morris Worm
Em novembro de 1988 surgiu o primeiro “worm”, um programa que se espalha independentemente, sem a intervenção humana, infectando redes públicas. Na época, estima-se que o vírus infectou cerca de 10% dos computadores conectados à internet, que estava ainda em seus primórdios.
O criador, Robert Tappan Morris, filho de um famoso cientista da computação, tornou-se a primeira pessoa condenada sob Fraude Informática e Lei de Abuso.
4 – Concept
Os anos 90 viram o desenvolvimento de uma série de novos “bugs” (que causam erros e defeitos), incluindo os chamados vírus polimórficos, que poderiam mudar de forma a cada nova infecção, tornando difícil para o antivírus detectar a presença da ameaça.
Em 1995, o vírus Concept inovou ao ser o primeiro a infectar documentos do Microsoft Word. Usuários que compartilhavam documentos infectados via email ajudaram a tornar o vírus um dos mais rápidos a se disseminarem na época.
5 – Melissa
Melissa apareceu em meados de 1999 e foi o primeiro vírus projetado para se espalhar de computador para computador, sem depender da ação dos usuários. Para cada PC infectado por email, o vírus identificava outros 50 usuários da lista de contatos da vítima.
O aumento do tráfego de email forçou empresas como a Intel e a Microsoft a desligarem temporariamente seus servidores de email até que o vírus fosse eliminado.
- See more at: http://hypescience.com/os-10-piores-virus-de-computador-da-historia/#sthash.kNLhzx3r.dpuf
O pior vírus é aquele que infecta o nosso próprio computador, né? Infelizmente, milhões de nós já passaram por essa infelicidade, que resulta em horas – e às vezes dias – de limpeza, restauração e recuperação da tecnologia.
Hoje, há diversas opções de antivírus que são projetadas para atacar alvos específicos, como os vírus desenvolvidos para roubar contas bancárias.
Antes de 2005, todos os vírus tinham o mesmo objetivo: danos sobre os discos rígidos, corrompendo arquivos, acabando com empresas e trazendo muita dor de cabeça as vítimas. Nessa época, a segurança de computadores se transformou em um grande negócio, e também foram criados alguns dos vírus mais famosos de todos os tempos. Confira os 10 piores:
1 – Stoned
Eis o início do problema: antes mesmo da era do www, os primeiros vírus de computador se espalhavam através de disquetes. Um dos primeiros surgiu em 1987 e era conhecido como Stoned. Os usuários infectados recebiam a seguinte mensagem na tela: “Seu computador está agora apedrejado”.
Diversos variantes do vírus foram criados, dando início à prática dos hackers de atualizarem o código de um vírus existente para criar mais infecções.
2 – Jerusalém
No final de 1987, o vírus Jerusalém começou a se espalhar. Esse vírus foi muito mais destrutivo do que o Stoned, pois infectava arquivos dos tipos .exe e .com.
Como o vírus era lançado sempre nas sextas-feira 13, a propagação era lenta comparada ao Stoned. Mesmo assim, o Jerusalém teria destruído dezenas de milhares de programas dos usuários infectados.
3 – Morris Worm
Em novembro de 1988 surgiu o primeiro “worm”, um programa que se espalha independentemente, sem a intervenção humana, infectando redes públicas. Na época, estima-se que o vírus infectou cerca de 10% dos computadores conectados à internet, que estava ainda em seus primórdios.
O criador, Robert Tappan Morris, filho de um famoso cientista da computação, tornou-se a primeira pessoa condenada sob Fraude Informática e Lei de Abuso.
4 – Concept
Os anos 90 viram o desenvolvimento de uma série de novos “bugs” (que causam erros e defeitos), incluindo os chamados vírus polimórficos, que poderiam mudar de forma a cada nova infecção, tornando difícil para o antivírus detectar a presença da ameaça.
Em 1995, o vírus Concept inovou ao ser o primeiro a infectar documentos do Microsoft Word. Usuários que compartilhavam documentos infectados via email ajudaram a tornar o vírus um dos mais rápidos a se disseminarem na época.
5 – Melissa
Melissa apareceu em meados de 1999 e foi o primeiro vírus projetado para se espalhar de computador para computador, sem depender da ação dos usuários. Para cada PC infectado por email, o vírus identificava outros 50 usuários da lista de contatos da vítima.
O aumento do tráfego de email forçou empresas como a Intel e a Microsoft a desligarem temporariamente seus servidores de email até que o vírus fosse eliminado.
- See more at: http://hypescience.com/os-10-piores-virus-de-computador-da-historia/#sthash.kNLhzx3r.dpuf
O site TechWeb, num especial sobre vinte anos de pragas eletrônicas, listou em ordem cronológica os dez piores vírus criados para PC em todos os tempos, desde o CIH (também conhecido como Chernobyl), de 1988, até o Sasser, criado por um adolescente alemão em 2004. Estas pragas causaram danos econômicos importantes, chegando a bilhões de dólares em alguns casos, além de ocasionarem a perda de uma quantidade considerável de dados e deixarem um grande número de máquinas danificadas. Saiba um pouco mais sobre os dez vírus mais perigosos que os PCs já enfrentaram.
CIH - 1988
Liberado em Taiwan em junho, o CIH infectava Windows 95, 98 e arquivos executáveis do ME. Ficava residente na mamória do PC e podia sobrescrever dados no HD, tornando-o inoperante. Também conhecido como "Chernobyl", o vírus deixou de ser maligno devido à grande migração dos usuários para o WIndows 2000, XP e NT, que não são vulneráveis a ele. Os danos causados pelo CIH foram estimados em entre US$ 20 milhões e US$ 80 milhões, além dos dados destruídos.
Melissa - 1999
O W97M/Melissa tornou-se manchete de tecnologia em março de 1999. Vírus de macro para documentos Word, se espalhou rapidamente e forçou empresas como Intel e Microsoft, entre outras, a fechar seus sistemas de e-mail para conter a praga, que se disseminava via Outlook. O vírus, além de se enviar pela Internet, modificava documentos do Word colocando falas do programa de televisão Os Simpsons. Causou danos estimados em US$ 300 milhões a US$ 600 milhões.
ILOVEYOU - 2000
Também conhecido como Loveletter e The Love Bug, o ILOVEYOU era um script de Visual Basic com uma mensagem amorosa e foi detectado pela primeira vez em maio, em Hong Kong. Era transmitido via e-mail e continha o anexo Love-Letter-For-You.TXT.vbs. Assim como o Melissa, o vírus se espalhava via Outlook. O programa malicioso sobrescrevia arquivos de música, imagem e diversos outros com uma cópia sua. Como o autor do vírus é filipino e na época naquele país não havia leis contra criação de vírus, ele nunca foi punido. A estimativa dos danos financeiros causados pelo ILOVEYOU ficou entre US$ 10 bilhões e US$ 15 bilhões.
Code Red - 2001
O Code Red era um worm que foi liberado em servidores de rede em 13 de julho. Era um bug particularmente perigoso por causa do seu alvo: servidores rodando Microsoft's Internet Information Server (IIS). O worm explorava uma vulnerabilidade no sistema operacional do IIS. Também conhecido como Bady, o Code Red foi criado para causar o máximo de danos. Na infecção, sites controlados por um servidor atacado exibiriam a mensagem "HELLO! Welcome to http://www.worm.com! Hacked By Chinese!". PCs controlados pelo vírus dirigiram ataques a determinados endereços IP, incluindo a Casa Branca. Em menos de uma semana, o vírus infectou quase 400 mil servidores pelo mundo. As estimativas dão conta de um milhão de computadores infectados, e danos de US$ 2,6 bilhões.
SQL Slammer - 2003
O SQL Slammer, também conhecido como Sapphire, apareceu em 25 de janeiro. Como foi lançado em um sábado, o dano foi baixo em termos de dólares. Entretanto, ele atingiu 500 mil servidores em todo o mundo e deixou a Coréia do Sul fora do ar por 12 horas. Seu alvo não eram os usuários finais, mas os servidores. Ele infectou 75 mil computadores em 10 minutos e atrapalhou enormemente o tráfego online.
BLASTER - 2003
No verão (no Hemisfério Norte) de 2003, os profissionais de TI testemunharam, em rápida sucessão, o aparecimento dos worms Blaster e Sobig. O Blaster, também conhecido com Lovsan ou MSBlast, foi o primeiro. Detectado em 11 de agosto, ele se espalhou rapidamente. Explorava uma vulnerabilidade dos Windows 2000 e XP, e quando ativado, presenteava o usuário com uma mensagem avisando que uma queda do sistema era iminente. Em seu código havia instruções para um ataque DDoS contra o site windowsupdate.com, programado para o dia 15 de abril. Centenas de milhares de PCs foram infectados, e os danos ficaram entre US$ 2 bilhões e US$ 10 bilhões.
Sobig.F - 2003
O Sobig surgiu em seguida ao Blaster, transformando agosto de 2003 num mês miserável para usuários corporativos e domésticos de PC. A variante mais destrutiva foi a Sobig.F, que se espalhou tão rápido a partir do dia 19 que chegou a estabelecer um recorde, gerando mais de um milhão de cópias em apenas 24 horas. Em 10 de setembro, o vírus se desativou e deixou de ser uma ameaça. A Microsoft chegou a oferecer uma recompensa de US$ 250 mil para quem identificasse o criador do Sobig.F, mas até hoje ninguém foi apanhado. Os danos foram estimados entre US$ 5 a US$ 10 bilhões, com mais de um milhão de PCs infectados.
Bagle - 2004
Um worm clássico e sofisticado, o Bagle fez sua estréia em 18 de janeiro. Ele infectava os sistemas pelo método tradicional - vinha anexado a um email - e vasculhava arquivos do Windows em busca de endereços de e-mail que pudesse utilizar para se replicar. O verdadeiro perigo do worm, também conhecido com Beagle, e suas 60 a 100 variantes é que, ao infectar o PC, ele abria uma porta que permitia o controle total e a distância do sistema. O Bagle.B foi desenhado para parar de se espalhar depois de 28 de janeiro do mesmo ano, mas numerosas outras variantes continuam a incomodar até hoje. Os danos foram estimados em dezenas de milhões de dólares, e a contagem continua.
MyDoom - 2004
Por um período de quatro horas em 26 de janeiro, o choque do MyDoom pôde ser sentido em todo o mundo enquanto o worm se espalhava numa velocidade sem precedentes pela Internet. A praga, também conhecida como Norvarg, se espalhou em um arquivo anexado que parecia ser uma mensagem de erro, com o texto "Mail transaction failed", e via compartilhamento de arquivos entre os usuários da rede P2P Kazaa. A sua replicação foi tão bem-sucedida que especialistas em segurança de PCs calcularam que uma em cada dez mensagens de email enviadas durante as primeiras horas da infecção continham o vírus. Ele estava programado para parar de agir depois de 12 de fevereiro, mas em seu auge chegou a diminuir em 10% a performance global da Internet e aumentar o tempo de carregamento dos sites em 50%.
Sasser - 2004
Criado por um adolescente alemão (17 anos de idade), o Sasser começou a se espalhar em abril, e foi destrutivo o bastante para deixar fora do ar o satélite de comunicações para algumas agências de notícias da França. Também resultou no cancelamento de vários vôos da Delta Airlines e na queda do sistema de várias companhias ao redor do mundo. Diferente da maioria dos worms que o antecederam, o Sasser não era transmitido por email e não precisava de nenhuma ação do usuário para se instalar. Ele explorava uma falha de segurança em sistemas rodando Windows 2000 e XP desatualizados. Quando conseguia se replicar, procurava ativamente por outros sistemas desprotegidos e se transmitia a eles. Os sistemas infectados experimentavam quedas repetidas e instabilidade. Como o autor ainda era menor de idade quando criou o vírus, um tribunal alemão considerou-o culpado por sabotagem de computadores, mas suspendeu a sentença. O Sasser causou dezenas de milhões de dólares em prejuízos.
O pior vírus é aquele que infecta o nosso próprio computador, né? Infelizmente, milhões de nós já passaram por essa infelicidade, que resulta em horas – e às vezes dias – de limpeza, restauração e recuperação da tecnologia.
Hoje, há diversas opções de antivírus que são projetadas para atacar alvos específicos, como os vírus desenvolvidos para roubar contas bancárias.
Antes de 2005, todos os vírus tinham o mesmo objetivo: danos sobre os discos rígidos, corrompendo arquivos, acabando com empresas e trazendo muita dor de cabeça as vítimas. Nessa época, a segurança de computadores se transformou em um grande negócio, e também foram criados alguns dos vírus mais famosos de todos os tempos. Confira os 10 piores:
1 – Stoned
Eis o início do problema: antes mesmo da era do www, os primeiros vírus de computador se espalhavam através de disquetes. Um dos primeiros surgiu em 1987 e era conhecido como Stoned. Os usuários infectados recebiam a seguinte mensagem na tela: “Seu computador está agora apedrejado”.
Diversos variantes do vírus foram criados, dando início à prática dos hackers de atualizarem o código de um vírus existente para criar mais infecções.
2 – Jerusalém
No final de 1987, o vírus Jerusalém começou a se espalhar. Esse vírus foi muito mais destrutivo do que o Stoned, pois infectava arquivos dos tipos .exe e .com.
Como o vírus era lançado sempre nas sextas-feira 13, a propagação era lenta comparada ao Stoned. Mesmo assim, o Jerusalém teria destruído dezenas de milhares de programas dos usuários infectados.
3 – Morris Worm
Em novembro de 1988 surgiu o primeiro “worm”, um programa que se espalha independentemente, sem a intervenção humana, infectando redes públicas. Na época, estima-se que o vírus infectou cerca de 10% dos computadores conectados à internet, que estava ainda em seus primórdios.
O criador, Robert Tappan Morris, filho de um famoso cientista da computação, tornou-se a primeira pessoa condenada sob Fraude Informática e Lei de Abuso.
4 – Concept
Os anos 90 viram o desenvolvimento de uma série de novos “bugs” (que causam erros e defeitos), incluindo os chamados vírus polimórficos, que poderiam mudar de forma a cada nova infecção, tornando difícil para o antivírus detectar a presença da ameaça.
Em 1995, o vírus Concept inovou ao ser o primeiro a infectar documentos do Microsoft Word. Usuários que compartilhavam documentos infectados via email ajudaram a tornar o vírus um dos mais rápidos a se disseminarem na época.
5 – Melissa
Melissa apareceu em meados de 1999 e foi o primeiro vírus projetado para se espalhar de computador para computador, sem depender da ação dos usuários. Para cada PC infectado por email, o vírus identificava outros 50 usuários da lista de contatos da vítima.
O aumento do tráfego de email forçou empresas como a Intel e a Microsoft a desligarem temporariamente seus servidores de email até que o vírus fosse eliminado.
- See more at: http://hypescience.com/os-10-piores-virus-de-computador-da-historia/#sthash.kNLhzx3r.dpuf
O pior vírus é aquele que infecta o nosso próprio computador, né? Infelizmente, milhões de nós já passaram por essa infelicidade, que resulta em horas – e às vezes dias – de limpeza, restauração e recuperação da tecnologia.
Hoje, há diversas opções de antivírus que são projetadas para atacar alvos específicos, como os vírus desenvolvidos para roubar contas bancárias.
Antes de 2005, todos os vírus tinham o mesmo objetivo: danos sobre os discos rígidos, corrompendo arquivos, acabando com empresas e trazendo muita dor de cabeça as vítimas. Nessa época, a segurança de computadores se transformou em um grande negócio, e também foram criados alguns dos vírus mais famosos de todos os tempos. Confira os 10 piores:
1 – Stoned
Eis o início do problema: antes mesmo da era do www, os primeiros vírus de computador se espalhavam através de disquetes. Um dos primeiros surgiu em 1987 e era conhecido como Stoned. Os usuários infectados recebiam a seguinte mensagem na tela: “Seu computador está agora apedrejado”.
Diversos variantes do vírus foram criados, dando início à prática dos hackers de atualizarem o código de um vírus existente para criar mais infecções.
2 – Jerusalém
No final de 1987, o vírus Jerusalém começou a se espalhar. Esse vírus foi muito mais destrutivo do que o Stoned, pois infectava arquivos dos tipos .exe e .com.
Como o vírus era lançado sempre nas sextas-feira 13, a propagação era lenta comparada ao Stoned. Mesmo assim, o Jerusalém teria destruído dezenas de milhares de programas dos usuários infectados.
3 – Morris Worm
Em novembro de 1988 surgiu o primeiro “worm”, um programa que se espalha independentemente, sem a intervenção humana, infectando redes públicas. Na época, estima-se que o vírus infectou cerca de 10% dos computadores conectados à internet, que estava ainda em seus primórdios.
O criador, Robert Tappan Morris, filho de um famoso cientista da computação, tornou-se a primeira pessoa condenada sob Fraude Informática e Lei de Abuso.
4 – Concept
Os anos 90 viram o desenvolvimento de uma série de novos “bugs” (que causam erros e defeitos), incluindo os chamados vírus polimórficos, que poderiam mudar de forma a cada nova infecção, tornando difícil para o antivírus detectar a presença da ameaça.
Em 1995, o vírus Concept inovou ao ser o primeiro a infectar documentos do Microsoft Word. Usuários que compartilhavam documentos infectados via email ajudaram a tornar o vírus um dos mais rápidos a se disseminarem na época.
5 – Melissa
Melissa apareceu em meados de 1999 e foi o primeiro vírus projetado para se espalhar de computador para computador, sem depender da ação dos usuários. Para cada PC infectado por email, o vírus identificava outros 50 usuários da lista de contatos da vítima.
O aumento do tráfego de email forçou empresas como a Intel e a Microsoft a desligarem temporariamente seus servidores de email até que o vírus fosse eliminado.
- See more at: http://hypescience.com/os-10-piores-virus-de-computador-da-historia/#sthash.kNLhzx3r.dpuf

05 Love Bug

Foi considerado como o pior vírus destrutivo de todos. Infectou e arruinou mais de 50 milhões de máquinas ligadas a internet e em apenas 9 dias. O seu funcionamento era parecido com a do vírus Melissa, por e-mail. Quando a vítima abria o e-mail infectado, o vírus se espalhava e assim obtinha dados do computador.

.04 Anna Kournikova

Em 2001 o vírus Anna Kournikova, batizado com o nome da jogadora de tênis, infectava pessoas que abriam os seus e-mails e então se deparavam com um link de uma foto da jogadora nua, mas na verdade não existia nem uma foto, era apenas um vírus que roubava dados das inocentes vítimas.

.03 Code Red

Esse vírus infectou, em 2001, boa parte dos servidores da Microsoft e mais de 400 mil computadores. Foi classificado como um vírus “worm” que se espalhava por sistemas que acabavam de ser limpos, o que fez arrancar com os cabelos dos programadores de antivírus.

.02 Nimda

Esse foi, não apenas um vírus, um cavalo de troia que fingia ser um programa benigno e chegou a roubar milhões de dólares.
roubo de senha

.01 Vírus FLAME

Lançado há pouco tempo (2012) o vírus flame não é como qualquer um que rouba seus dados para obter dinheiro, mas sim uma invasão de privacidade, abrindo uma janela onde todos conseguem ver o que você está fazendo.
Geralmente esse tipo de vírus é usado para espionagem de certos grupos para obter informações restritas e assim derrubar outros grupos rivais ou até governos.
Segundo os especialistas em malwares da Kaspersky, o vírus foi criado por um país e não por um grupo cracker.
Por isso que você deve estar mais do que atento às ameaças surgidas na internet, tenha em mente o uso de um bom antivírus e o maior cuidado ao ler e-mails.

O pior vírus é aquele que infecta o nosso próprio computador, né? Infelizmente, milhões de nós já passaram por essa infelicidade, que resulta em horas – e às vezes dias – de limpeza, restauração e recuperação da tecnologia.
Hoje, há diversas opções de antivírus que são projetadas para atacar alvos específicos, como os vírus desenvolvidos para roubar contas bancárias.
Antes de 2005, todos os vírus tinham o mesmo objetivo: danos sobre os discos rígidos, corrompendo arquivos, acabando com empresas e trazendo muita dor de cabeça as vítimas. Nessa época, a segurança de computadores se transformou em um grande negócio, e também foram criados alguns dos vírus mais famosos de todos os tempos. Confira os 10 piores:
1 – Stoned
Eis o início do problema: antes mesmo da era do www, os primeiros vírus de computador se espalhavam através de disquetes. Um dos primeiros surgiu em 1987 e era conhecido como Stoned. Os usuários infectados recebiam a seguinte mensagem na tela: “Seu computador está agora apedrejado”.
Diversos variantes do vírus foram criados, dando início à prática dos hackers de atualizarem o código de um vírus existente para criar mais infecções.
2 – Jerusalém
No final de 1987, o vírus Jerusalém começou a se espalhar. Esse vírus foi muito mais destrutivo do que o Stoned, pois infectava arquivos dos tipos .exe e .com.
Como o vírus era lançado sempre nas sextas-feira 13, a propagação era lenta comparada ao Stoned. Mesmo assim, o Jerusalém teria destruído dezenas de milhares de programas dos usuários infectados.
3 – Morris Worm
Em novembro de 1988 surgiu o primeiro “worm”, um programa que se espalha independentemente, sem a intervenção humana, infectando redes públicas. Na época, estima-se que o vírus infectou cerca de 10% dos computadores conectados à internet, que estava ainda em seus primórdios.
O criador, Robert Tappan Morris, filho de um famoso cientista da computação, tornou-se a primeira pessoa condenada sob Fraude Informática e Lei de Abuso.
4 – Concept
Os anos 90 viram o desenvolvimento de uma série de novos “bugs” (que causam erros e defeitos), incluindo os chamados vírus polimórficos, que poderiam mudar de forma a cada nova infecção, tornando difícil para o antivírus detectar a presença da ameaça.
Em 1995, o vírus Concept inovou ao ser o primeiro a infectar documentos do Microsoft Word. Usuários que compartilhavam documentos infectados via email ajudaram a tornar o vírus um dos mais rápidos a se disseminarem na época.
5 – Melissa
Melissa apareceu em meados de 1999 e foi o primeiro vírus projetado para se espalhar de computador para computador, sem depender da ação dos usuários. Para cada PC infectado por email, o vírus identificava outros 50 usuários da lista de contatos da vítima.
O aumento do tráfego de email forçou empresas como a Intel e a Microsoft a desligarem temporariamente seus servidores de email até que o vírus fosse eliminado.
- See more at: http://hypescience.com/os-10-piores-virus-de-computador-da-historia/#sthash.kNLhzx3r.dpuf

O pior vírus é aquele que infecta o nosso próprio computador, né? Infelizmente, milhões de nós já passaram por essa infelicidade, que resulta em horas – e às vezes dias – de limpeza, restauração e recuperação da tecnologia.
Hoje, há diversas opções de antivírus que são projetadas para atacar alvos específicos, como os vírus desenvolvidos para roubar contas bancárias.
Antes de 2005, todos os vírus tinham o mesmo objetivo: danos sobre os discos rígidos, corrompendo arquivos, acabando com empresas e trazendo muita dor de cabeça as vítimas. Nessa época, a segurança de computadores se transformou em um grande negócio, e também foram criados alguns dos vírus mais famosos de todos os tempos. Confira os 10 piores:
1 – Stoned
Eis o início do problema: antes mesmo da era do www, os primeiros vírus de computador se espalhavam através de disquetes. Um dos primeiros surgiu em 1987 e era conhecido como Stoned. Os usuários infectados recebiam a seguinte mensagem na tela: “Seu computador está agora apedrejado”.
Diversos variantes do vírus foram criados, dando início à prática dos hackers de atualizarem o código de um vírus existente para criar mais infecções.
2 – Jerusalém
No final de 1987, o vírus Jerusalém começou a se espalhar. Esse vírus foi muito mais destrutivo do que o Stoned, pois infectava arquivos dos tipos .exe e .com.
Como o vírus era lançado sempre nas sextas-feira 13, a propagação era lenta comparada ao Stoned. Mesmo assim, o Jerusalém teria destruído dezenas de milhares de programas dos usuários infectados.
3 – Morris Worm
Em novembro de 1988 surgiu o primeiro “worm”, um programa que se espalha independentemente, sem a intervenção humana, infectando redes públicas. Na época, estima-se que o vírus infectou cerca de 10% dos computadores conectados à internet, que estava ainda em seus primórdios.
O criador, Robert Tappan Morris, filho de um famoso cientista da computação, tornou-se a primeira pessoa condenada sob Fraude Informática e Lei de Abuso.
4 – Concept
Os anos 90 viram o desenvolvimento de uma série de novos “bugs” (que causam erros e defeitos), incluindo os chamados vírus polimórficos, que poderiam mudar de forma a cada nova infecção, tornando difícil para o antivírus detectar a presença da ameaça.
Em 1995, o vírus Concept inovou ao ser o primeiro a infectar documentos do Microsoft Word. Usuários que compartilhavam documentos infectados via email ajudaram a tornar o vírus um dos mais rápidos a se disseminarem na época.
5 – Melissa
Melissa apareceu em meados de 1999 e foi o primeiro vírus projetado para se espalhar de computador para computador, sem depender da ação dos usuários. Para cada PC infectado por email, o vírus identificava outros 50 usuários da lista de contatos da vítima.
O aumento do tráfego de email forçou empresas como a Intel e a Microsoft a desligarem temporariamente seus servidores de email até que o vírus fosse eliminado.
- See more at: http://hypescience.com/os-10-piores-virus-de-computador-da-historia/#sthash.kNLhzx3r.dpuf

Nenhum comentário: